Notícias

Usina Caeté aprimora sua Central de Inteligência Agrícola

Áreas de vivência dos trabalhadores também têm acesso à internet

Tecnologia, inovação e produtividade são a base do tripé que a Usina Caeté vem adotando desde a implantação da Central de Inteligência Agrícola (CIA), onde é possível controlar todas as operações desenvolvidas no campo. A CIA foi implantada inicialmente na Usina Caeté – Unidade Paulicéia, localizada no Oeste paulista.

Segundo o superintendente agroindustrial da usina, Mário Sérgio Matias Silva, através da CIA é possível um monitoramento online de todas as operações agrícolas. Ela opera 24 horas por dia, sete dias por semana de forma ininterrupta.

“Através da Central estamos sempre em contato com a operação, e graças as informações obtidas é possível corrigir rotas e operações que por ventura estejam fora das metas estabelecidas. O sistema recebe uma série de indicadores, possibilitando uma melhor gestão das atividades operacionais.

A tecnologia também está sendo usada para oferecer mais comodidade aos trabalhadores do campo. A usina investiu na implantação de áreas de vivência, dotadas de placa com energia solar e antenas para captação de sinal de internet. De acordo com o superintendente, o objetivo desses espaços é humanizar as condições de trabalho, oferecendo mais conforto e comodidade aos nossos colaboradores.

“Estamos trazendo essa novidade da internet satelital, porque para a nossa proposta de trabalho, hoje precisamos fundamentalmente da conectividade. Nossos veículos são rastreados 24 horas. Trabalhamos com todo a logística de despacho automático de fila única, certificado digital de cana, então tem que ter a conectividade. É a modernidade chegando no campo. Costumamos falar aqui internamente, quando nós implementamos toda essa tecnologia, que o campo virou um Big Brother. Hoje a gente monitora o campo 24 horas, sete dias da semana, então a gente sabe tudo que está acontecendo: rastreabilidade de carro pequeno, veículos grandes como colhedoras, saber se estão operando da forma ideal. Nesse ambiente controlável a gente consegue reduzir custos e sermos cada vez mais eficiente”, finaliza Mário.

Fonte: Jornal Cana

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *