Notícias

Grupo Carlos Lyra firma acordo para recuperação de matas ciliares em suas usinas em Alagoas

Em solenidade realizada no último dia 18, no auditório do Sindaçúcar/AL, o Instituto do Meio Ambiente (IMA), Ministério Público Estadual (MPE) e Sindicato das Usinas de Açúcar do Estado de Alagoas (Sindaçúcar) assinaram um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) com o objetivo de recuperar as matas ciliares localizadas em propriedades pertencentes às usinas de Alagoas.

A assinatura do TAC contou com a presença do governador Teotonio Vilela Filho; do senador, João Tenório; do presidente do Sindaçúcar/AL, Pedro Robério; do procurador-chefe do Ministério Público, Eduardo Tavares; dos secretários estaduais do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Alex Gama e Agricultura, Jorge Dantas; deputado Rui Palmeira; do diretor-presidente do IMA, Adriano Augusto de Araújo Jorge, além de promotores de Justiça e empresários do setor sucroenergético alagoano.

Em 2008, o Grupo Carlos Lyra participou da assinatura de um TAC preliminar se comprometendo juntamente com as demais usinas de Alagoas a elaborar planos de recuperação para as matas ciliares próximas às áreas de cultivo. Ao longo do ano, todos os projetos foram devidamente avaliados e analisados por técnicos do órgão estadual ambiental. A partir da assinatura deste TAC, as unidades industriais têm até 2018 para executar os projetos de recuperação das matas ciliares.

O governador Teotônio Vilela salientou que a assinatura do Termo de Ajustamento de Conduta é um marco para a causa ambiental do Estado, pois nos próximos dez anos, algo em torno de 32 milhões de mudas serão plantadas em áreas que, ao longo de décadas, foram substituídas pela cultura da cana. “Me sinto orgulhoso de participar desse ato”, assinalou.

Responsável por apresentar um diagnóstico do projeto e um breve relato sobre a ambiência em Alagoas, o diretor-presidente do Instituto para a Preservação da Mata Atlântica (IPMA), Fernando Pinto, destacou que essa iniciativa vai promover inúmeros benefícios às áreas de matas ciliares, permitindo inclusive a formação de corredores florestais, interligando os fragmentos hoje isolados. O ambientalista assinalou ainda a criação da Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) Salvador Lyra, localizada na Usina Caeté S/A – Unidade Marituba, com 1.392 hectares totalmente preservados.

Segundo o diretor do Grupo Carlos Lyra, Aryl Lyra, presente à solenidade, o atendimento aos cronogramas apresentados pelas três unidades industriais de Alagoas algumas ações foram realizadas, a exemplo da regeneração natural de cerca de 50 hectares e restauração de 22,07 hectares de mata ciliar.

Além disso, as usinas desenvolveram atividades de educação ambiental envolvendo alunos da Escola Conceição Lyra em plantios em áreas de matas ciliares, visitas ao viveiro de produção de mudas e às trilhas ecológicas, bem como ações pontuais, como a construção de uma cerca de proteção na mata ciliar, separando o gado da margem do riacho Retiro, que deságua no rio São Miguel.

Alagoas – o Grupo Carlos Lyra possui três unidades produtoras de açúcar, etanol e bioeletricidade no Estado de Alagoas: Usina Caeté S/A, Matriz (São Miguel dos Campos/AL); Usina Caeté S/A – Unidade Cachoeira (Maceió/AL) e Usina Caeté S/A – Unidade Marituba (Igreja Nova/AL).

O empresário Carlos Lyra Lopes de Farias, o gerente-geral da Usina Caeté S/A – Unidade Cachoeira, Ricardo Paiva, e o assessor da Diretoria, Assis Gonçalves, também participaram da solenidade.

Galeria de imagens:

Galeria de Fotos

Carmem Valéria Neves dos Anjos
Assessoria de Comunicação

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *