Notícias

Adoçando o Futuro

Usina Caeté implanta apiário em área de preservação

O projeto de apicultura implantado em setembro do ano passado pela Usina Caeté S/A começa a produzir resultados. O mel extraído durante a primeira colheita, realizada essa semana, será analisado, envasado em saches e distribuídos como reforço nutricional na merenda escolar para as 500 crianças matriculadas na Escola Conceição Lyra, instituição de ensino fundamental mantida há mais de 20 anos pelo Grupo Carlos Lyra.

O projeto Adoçando o Futuro dispõe de uma estrutura inicial composta por dois apiários, sendo um de desenvolvimento, onde são recebidas as colméias recém-capturadas e onde as mesmas recebem um manejo adequado até alcançarem a fase de produção, e o segundo, composto por 10 colméias já em fase produtiva.

Para o consultor Fernando Barbalho, responsável pela implantação do projeto, vários enxames eram encontrados com freqüência no entorno das instalações industriais, principalmente nos armazéns de estocagem de açúcar, o quê motivou, a princípio, um aproveitamento desse potencial para o desenvolvimento do projeto. “Iniciamos com a captura desses enxames e de outros localizados na cidade”, ressaltou o consultor, destacando a importância do mel na suplementação nutricional.

O apiário experimental, instalado numa área de mata atlântica preservada pela Usina Caeté S/A, em São Miguel dos Campos (AL), possui dois importantes aspectos: o aproveitamento do período de floração na reserva ambiental e o corte de cana-de-açúcar. Segundo Fernando Barbalho, quando cortada, um líquido adocicado mina de fissuras na cana atraindo as abelhas. Neste caso, o mel produzido, que tem características de mel de engenho, de cor escura e paladar encorpado, é chamado melato.

Fernando Barbalho ressalta algumas facilidades em se implantar projetos similares no Nordeste, em decorrência de fatores ambientais favoráveis. “Além do clima predominantemente quente, o Nordeste possui uma flora rica em espécies fornecedoras dos principais ingredientes – néctar, pólen e própolis, um pasto apícola silvestre bastante diversificado e abundante, praticamente sem interrupções durante o ano, característica que permitem às abelhas, quando manejadas com técnicas adequadas, a elaborarem produtos apícolas de excelente qualidade”.

A perspectiva é de que até o final de 2008 o projeto seja ampliado para 50 colméias, com uma produção estimada de 1000kg de mel, ocorrendo até o final da florada em meados de fevereiro de 2009. O mel será envasado na forma de saches de 10g, seguindo as recomendações da nutricionista da usina Márcia Cavalcante, que sugere ser esta a dose média que uma criança deve consumir diariamente. Outra meta do projeto é ampliar o fornecimento de mel para os colaboradores rurais, bem como, num segundo momento, implantar um módulo de treinamento de jovens em apicultura.

“A apicultura é uma atividade totalmente voltada para a proteção ambiental. Com isso, ela se adequou perfeitamente ao projeto de preservação do meio ambiente adotado pelo Grupo Carlos Lyra”, finalizou Fernando Barbalho.

Galeria de imagens:

Galeria de Fotos

Carmem Valéria N. dos Anjos
Assessoria de Comunicação

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *