Notícias

Usina Caeté S/A – Unidade Cachoeira detém excelente nível de satisfação junto aos colaboradores rurícolas

Os setores de Mão-de-Obra, Assistência Social e Gestão de Pessoas da Usina Caeté S/A – Unidade Cachoeira realizaram, recentemente, Pesquisa Rurícola de Nível de Satisfação para mensurar a avaliação que os colaboradores fazem a respeito dos serviços prestados pela Unidade.

Foram entrevistados mais de 630 rurícolas dos departamentos de Adubação, Experimentação, Irrigação, Carregamento, Herbicida, Corte de Cana e Serviços Diversos, além dos que ficam alojados.

Quanto aos benefícios promovidos pela Unidade, 42% dos colaboradores consideram-nos ótimos; 32% bom; 19% regular e 7% ruim. Os serviços de transporte e assistência médica são, na opinião de 14% dos rurícolas, de ótima qualidade. Mais da metade (52%) consideram bons os serviços, 25% regular e 9% ruim.

O Setor Pessoal e o de Mão-de-Obra correspondem, para mais da metade dos colaboradores (52%), a serviços de boa qualidade. Trinta e cinco por cento acreditam que os setores avaliados são de ótima qualidade, para 10% são regular e para apenas 3% são ruim.

O relacionamento pessoal desenvolvido dentro da Unidade Cachoeira foi considerado ótimo para 33% dos entrevistados. Na opinião de 45%, o relacionamento é bom. Para 20% dos colaboradores é regular e para apenas 2% é ruim.

Os administradores da Unidade Cachoeira são, na opinião de 25% dos colaboradores, ótimos. De acordo com 65%, os administradores são bons, 6% consideram-nos regular e 4% ruim.

Os supervisores foram avaliados como ótimos, de acordo com 36% dos rurícolas. Para 52% deles, os supervisores são bons e para 12% são regular. Os equipamentos de proteção disponíveis são ótimos para 22% dos usuários, bons para 56%, regular para 14% e ruins para 8%.

Uma maioria considerável de trabalhadores rurais (81%) afirmou ter conhecimento acerca das vantagens de se trabalhar com Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) devidamente registrada.
Prática essa, aliás, encontrada na totalidade dos contratos de trabalho firmados pelo Grupo Carlos Lyra. Os que afirmam desconhecer as vantagens do trabalho regularizado (19%), admitem falta de interesse próprio.

A maioria dos colaboradores rurais (77%) admitiu-se satisfeitos com a empresa. Sendo vontade de todos retornarem às atividades na próxima safra. Os que não manifestaram o desejo de retornar ao trabalho de campo apontaram outras demandas pessoais como estudar ou exercer outras atividades.

Valdete Calheiros
Assessora de Comunicação MTB 824/AL

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *